O Rio de Janeiro se une em ato contra à Privatização da Cedae

"Cedae unida, jamais será vencida", esse foi o grito que prevaleceu durante o ato que ocorreu ontem, dia 06/09, no Rio de Janeiro. Não será possível descrever com clareza de detalhes a dimensão da manifestação, nem muito menos a proporção que tomará em sua resolução, o fato é que a força cedaeana pôde ser sentida. O Staecnon-RJ mobilizou oito ônibus, conduzindo do interior do estado, centenas de trabalhadores até a capital, um processo que exigiu grande empenho dos diretores, gerentes, associados e colaboradores.
Dia que antecede o marco da independência do nosso Brasil, 06 de setembro ficará marcado na história dos cedaeanos como o dia em que ficou provado que a união de nossa categoria mudou o rumo das decisões governistas. Apoiados pelas centrais, federações, organizações comunitárias, igrejas e principalmente a população, os sindicatos Staecnon, Sintsama, Stipdaenit, Senge e Sinaerj uniram forças, através de seus associados, para realização deste gigantesco ato que contou com a presença de diversos políticos como: Paulo Ramos, Jandira Feghali, Vereador Babá, Alessandro Molon e Brizola Neto, todos contrários a privatização.
Com concentração na Candelária, os manifestantes saíram de forma ordeira numa grande marcha pelas ruas do Rio de Janeiro com destino ao BNDES dizendo: "NÃO" à proposta mentirosa, fantasiosa e tendenciosa que o Temer, o Moreira Franco, a Maria Silvia e o BNDES apresentam para tentar privatizar a CEDAE. Um “mar” de pessoas se aglomerou na Avenida Chile, sem grandes prejuízos para o trânsito, prova da grande organização dos sindicatos.
A grande mídia emitiu a grandeza da manifestação que parou o centro do Rio de Janeiro. Estimando em mais de 15 mil pessoas o ato já é considerado o maior já organizado em todos os tempos, uma prova de que o povo não compactua com as investidas dos privatistas. Esta não é a primeira vez que o governo sugere privatizar a Cedae, porém, desta vez foi o governador em exercício Francisco Dornelles que deu início a este processo, quando pediu a inclusão da Cedae no Programa de Parcerias e Investimento (PPI) do Governo Federal, feita pelo presidente da república, Michel Temer.
-“Nós vivenciamos momentos únicos, muito me orgulho em poder representar o Staecnon-RJ como presidente, sei do potencial dos nossos associados, guerreiros, destemidos e valorosos em suas ações. Novamente agradeço o empenho de todos apesar das dificuldades enfrentadas!” – Disse João Marcos.