Realidade: 40% da água no mundo pode sumir até 2030

Atualmente mais de 700 milhões de pessoas ainda não têm acesso a água potável. Ao todo, 20% dos aquíferos do mundo são explorados além do limite. NOSSA LUTA É POR ÁGUA COMO DIREITO E NÃO COMO MERCADORIA!

O alerta da ONU é de que até 2030, 40% dos recursos hídricos do mundo inteiro podem sumir.

Hoje mais de 700 milhões de pessoas ainda não têm acesso a água potável. Ao todo, 20% dos aquíferos do mundo são explorados além do limite, o que pode comprometer o abastecimento no futuro.

O Brasil ainda aparece entre os países com baixo risco e escassez de água, mas ainda assim, a ONU alerta que a prioridade deve ser a gestão da água e o uso sustentável para garantir as reservas no futuro.

De acordo com o relatório mais recente do pelo órgão, divulgado há cerca de três meses, o Brasil é um dos países que mais têm rios fora do curso normal por causa das hidrelétricas, aumentando a degradação e o risco de assoreamento.

OBSERVATÓRIO RECÉ-CRIADO SERÁ UMA DAS FORMAS DE RESISTÊNCIA

O Observatório Nacional dos Direitos à Água e ao Saneamento – ONDAS –, recém-criado (25 de abril) por entidades sociais, sindicais e acadêmicas de todo o país – incluindo a FNU (Federação Nacional dos Urbanitários), irá promover a pesquisa e o debate a questão da água e do saneamento em nosso país.

O observatório também será uma das formas de resistência à privatização do saneamento no país. Seu objetivo é formular políticas para o saneamento básico, lutar contra qualquer tentativa de privatização da água e elaborar documentos no setor.

Prev MUSE-NF unifica categorias e mobiliza a população para ato em Campos
Next STAECNON e STIPDAENIT lutam em Brasília contra a MP 844/18